PRÉMIO A ARTE CHEGOU AO COLOMBO
18/11/21

PRÉMIO A ARTE CHEGOU AO COLOMBO

arte

PRÉMIO A ARTE CHEGOU AO COLOMBO

 

Em 2020, o programa “A Arte Chegou ao Colombo” comemorou os seus 10 anos de existência e, a pensar no futuro, foi lançado o “Prémio A Arte Chegou ao Colombo”, para apoio a artistas em início de carreira.

Devido à pandemia Covid-19 que o mundo atravessa, pretendeu-se dar início a um novo ciclo, através da criação de um projeto de apoio ao setor artístico em Portugal, mediante a criação de um Prémio de Arte, dando assim um novo impulso à criação de arte contemporânea e um sinal positivo à sociedade numa fase de grande incerteza económica.

O “Prémio A Arte Chegou ao Colombo” é um prémio de aquisição, promovido pelo Centro Colombo e co-organizado pela State of the Art. O desafio principal da edição de 2020 foi incentivar os artistas participantes a criar uma obra de arte sob a temática “O impacto da pandemia Covid-19”.

exposição de arte
arte premiada

Naquela que foi a 1ª edição do “Prémio A Arte Chegou ao Colombo”, foram rececionadas 315 candidaturas. Após a aprovação da candidatura e posterior avaliação técnica, realizada pelos organizadores, o Júri, composto por representantes da Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva, da Fundação D. Luís I, do Museu Coleção Berardo, do Museu Nacional de Arte Antiga, do Museu Nacional de Arte Contemporânea e, ainda, por um representante da Sonae Sierra, selecionou 10 trabalhos, tendo, posteriormente, sido realizada uma Exposição de Finalistas no Museu Coleção Berardo.

O vencedor desta primeira edição foi o Atelier Contencioso, com a instalação de arte ‘Sopro’, tendo recebido um prémio monetário de €20.000.

produção cultural

Fotografia © Rita Carmo / Museu Coleção Berardo

 

no responses
“MUSEU DA LUA” (2019)
20/09/19

“MUSEU DA LUA” (2019)

Museu da Lua

A State of the Art levou o “Museum of the Moon” do artista britânico Luke Jerram para o Palácio Marquês de Pombal (Oeiras), no âmbito do Encontro Ciência 2019, juntamente com a Câmara Municipal de Oeiras e a Embaixada do Reino Unido.

O Museu da Lua, presente pela primeira vez em Portugal, consiste numa instalação de arte que representa a Lua, com 7 metros de diâmetro, construída a partir de imagens de satélite de alta resolução da NASA da superfície lunar.

A instalação é uma fusão de imagens e iluminação lunar, complementada por uma banda sonora desenvolvida pela BAFTA e pelo aclamado compositor britânico Dan Jones.

Ao longo dos dias que esteve aberto ao público, o Museu da Lua teve um programa diversificado onde aliou-se à Ciência, com a presença da FameLab e leituras científicas, como também à Música, através de concertos intimistas e um tributo à banda The Beatles.

Para o dia de abertura, a State of the Art convidou a Orquestra Clássica do Centro a apresentar “Serenatas com a Lua por perto” – um momento mágico para todos aqueles que tiveram a oportunidade de assistir.

Em digressão mundial desde 2017, o Museu da Lua já foi exibido em mais de 20 países. Numa apresentação no Reino Unido, uma menina perguntou ao artista: “Vão devolver a Lua quando a exposição terminar?”

Fotografia © Carlos Santos

no responses
“DREAM WAVES” (2018)
13/08/19

“DREAM WAVES” (2018)

Arte Cinética de Patrick Shearn

A convite da State of the Art, o artista Patrick Shearn voltou a desafiar os sentidos e a proporcionar uma experiência inédita de arte cinética no Freeport Lisboa Fashion Outlet. A obra é inspirada na íntima e contínua ligação histórica entre Portugal e o mar. Esta foi a segunda instalação desenvolvida especialmente para ser instalada no Freeport Lisboa Fashion Outlet.

Patrick Shearn (com o projeto Poetic Kinetics) é reconhecido mundialmente pelas surpreendentes esculturas em movimento e de grandes dimensões. “Dream Waves” é a nova instalação cinética do artista e concebida para evocar os movimentos da natureza, tais como a rebentação das ondas do Oceano Atlântico.

A instalação “Dream Waves” é composta por aproximadamente 3100 metros lineares de corda, mais de 500 nós técnicos amarrados à mão, e aproximadamente 50.000 fitas de nylon ripstop. Estas formam um elegante padrão gradiente que simula a quebra e fluidez das ondas. Aproveitando o vento disponível, a obra de arte ondula numa exibição deslumbrante e imersiva dando aos espectadores a sensação de estarem debaixo d’água, olhando para a superfície cintilante do mar.

Fotografia e vídeo © Gui Morelli

no responses
“SCHOOL OF BREEZE” (2018)
09/08/19

“SCHOOL OF BREEZE” (2018)

SCHOOL OF BREEZE

A State of the Art desafiou o artista internacionalmente reconhecido, Patrick Shearn, a envolver-se na história de Portugal e a criar uma instalação cinética especialmente para o Freeport Lisboa Fashion Outlet.

Tendo sido a primeira instalação artística do norte-americano na Península Ibérica – “School of Breeze” – foi criada a partir dos movimentos da natureza, como dos cardumes de peixe do Oceano Atlântico, para evocar a ligação portuguesa com o mar.

INSTALAÇÃO DE ARTE CINÉTICA

Com 171 metros de comprimento, a obra de arte ficou suspensa numa altura entre os 3,5 metros e os 15 metros, num bailado singular de reflexos caleidoscópicos, cobrindo desde a entrada principal até ao centro do Freeport. A peça é composta por aproximadamente 50.000 fitas holográficas que refratam um espectro completo de cores, e cerca de 3100 metros lineares de corda.

Considerada a maior escultura cinética exibida na Europa até à altura, ofereceu uma experiência a todos os visitantes, aliando ao espaço a originalidade e inovação da arte contemporânea.

Fotografia e vídeo © Francisco Nogueira

no responses
MONUMENTO AO BOMBEIRO (2016)
11/11/16

MONUMENTO AO BOMBEIRO (2016)

HOMENAGEM AO BOMBEIRO

 

Cascais homenageou as cinco corporações de bombeiros do concelho. O “Monumento ao Bombeiro”, situado no Parque Palmela, destaca os valores: Coragem, Generosidade e Solidariedade.
O Monumento foi inaugurado com a presença de Constança Urbano e Sousa, Ministra da Administração Interna, e de Carlos Carreiras, Presidente da Câmara Municipal de Cascais.

PRODUZIDO PELA STATE OF THE ART

 

O projeto, produzido em pro bono pela State of the Art e obra desenhada pela artista Ana Sério, contou ainda com o apoio da Arq. Isabel de Alvarenga e do Arq. Paisagista Francisco Caldeira Cabral.

>> Ver Notícia

no responses
Arte Pública na A17 (2011)
11/10/11

Arte Pública na A17 (2011)

REPSOL, ARTe na A17

 

A State of the Art programou a instalação de arte pública em 4 novas áreas de serviço da Repsol, um projeto que visou a apresentação de obras de artistas emergentes em espaços de passagem mas de grande circulação.
Em março de 2011 as obras foram colocadas nas estações de serviço de Monte Redondo e Figueira da Foz, em ambos os sentidos.

artistas emergentes em
espaços públicos

 

State of the Art identificou e selecionou os artistas e fez a gestão de todo o projeto, incluindo a supervisão do design, fabricação e instalação da obra.
As peças são da autoria de 4 artistas relevação: Ana Sério, Domingos Loureiro, Pedro Pires e Raquel Gomes.

no responses
Próxima Paragem Cultura (2009)
09/11/09

Próxima Paragem Cultura (2009)

próxima paragem cultura

 

A State of the Art concebeu e produziu uma iniciativa de promoção cultural, que consistiu na utilização dos títulos de transporte e dos painéis eletrónicos do Metro do Porto e de Lisboa para a divulgação dos trabalhos de jovens artistas portugueses.

Evento “Next Stop Culture”

secretaria de estado dos transportes

 

Em setembro de 2009 e durante 1 ano, a arte foi ao encontro dos milhares de passageiros que utilizam as linhas de Metro no dia-a-dia. Foram revelados 20 artistas cujo trabalho criativo se expressa através da pintura, desenho ou fotografia. 
O evento de inauguração foi apresentado por Ana Paula Vitorino que, à data, tinha o cargo de Secretária de Estado dos Transportes.

no responses