10 anos de “A Arte Chegou ao Colombo”

A 10ª edição de “A Arte Chegou ao Colombo” apresentou um formato inovador ajustado à realidade provocada pela pandemia e com uma nova abordagem de apoio a artistas emergentes. Neste novo contexto, a tradicional exposição no Centro Colombo deu lugar a uma programação especial dividida em dois grandes momentos, em comemoração do presente e do futuro.

Em celebração do presente e sem perder de vista as vivências do passado, “A Arte Chegou ao Colombo” exibiu a instalação de arte aérea “Mundus Imaginalis”, dos Error-43. A pensar no futuro, foi lançado o “Prémio A Arte Chegou ao Colombo”, para apoio a artistas em início de carreira.

Fotografias © Gui Morelli

MUNDUS IMAGINALIS BY ERROR-43

“Mundus Imaginalis” foi concebido no contexto da pandemia covid-19, que obrigou toda a humanidade a um confinamento social sem precedentes. A peça expressiva, que apelou aos sentidos e à reflexão, assumindo-se como a celebração da vida em comunidade, sem envolver contato físico entre os visitantes.

A instalação de arte aérea “Mundus Imaginalis” apresentou-se como uma bola de espelhos que celebrou o fim do confinamento, dos momentos que vivemos no multiverso das nossas realidades, repartidas entre as nossas casas, pensamentos e sonhos, que não tivemos oportunidade de partilhar na presença física de outros humanos. A peça de arte representou o sítio onde essas realidades se juntaram de novo.

Instalação de arte aérea

A instalação de arte consistiu numa semiesfera tão leve e em constante deformação, um espetro de formas e luz, sempre em movimento, um ser flutuante, que se fez acompanhar do relaxante som que o material produzia ao mover-se. Para controlar, em parte, a fluidez do ar, estiveram instaladas ventoinhas que se ativam e desativam consoante um programa pré-definido, contando com as cores vívidas e padrões conceptuais nos ecrãs led instalados na cúpula e a particular refração produzida pelo material para gerar os mais diversos efeitos na Praça Central do Centro Colombo.

Obra interativa com visitantes

Os visitantes puderam ver a sua imagem refletida e confundida quer com o meio ambiente, quer com a imagem dos restantes visitantes, criando um efeito ilusório, como um sonho em movimento, onde foi possível celebrar, mais uma vez, a vida em comunidade.

Uma forma geométrica semiesférica invertida, com 29 metros de diâmetro, projetada a partir de 10 pétalas, em paralelismo à comemoração dos 10 anos do projeto “A Arte Chegou ao Colombo”.